quinta-feira, 10 de novembro de 2011



"Tenho muitos amigos homens. Que me contam como enganam e traem suas mulheres, suas namoradas, suas peguetes da semana. Adoro meus amigos, mas jamais perderia o tempo namorando com eles. Adoro vocês, homens, sempre tão espertos, inteligentes, cínicos, piadistas, descolados, sexuais e livres. Adoro tanto que me tornei uma cópia quase idêntica, não fosse pelo [...] meu decote que ainda grita, pedindo que eu seja um pouco feminina. Um pouco!"


Tati Bernardi

sábado, 8 de outubro de 2011




O chão muitas vezes me foge. Os ombros, também. Me sinto só de vez em quando, uma solidão boa, uma solidão boba. Uma solidão ruim? Também, porque tudo às vezes machuca. Consigo aceitar isso muito bem, então eu sigo com meu coração entre os dedos e alguma solidão debaixo do braço, só para me fazer companhia nos momentos em que preciso de uma palavra amiga.
— Clarissa Corrêa


Sou forte. Meio doce e meio ácida. Em alguns dias acho que sou fraca. E boba. Preciso de um lugar onde enfiar a cara pra esconder as lágrimas. Aí penso que não sou tão forte assim e começo a olhar pra mim. Sou forte sim, mas também choro. Sou gente. Sou humana.

— Clarissa Corrêa

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Do Caio Que Eu Entendo Sempre


Eu também tive meu coração machucado. Me dei mal, meu bem, ninguém escapa. Mas o bom disso tudo é que agora consigo abrir meu coração sem rodeios. Sim, amei sem limites. Dei meu coração de bandeja. Sonhei com casinhas, jardins e filhos lindos correndo atrás de mim. Mas tudo está bem agora, eu digo: agora. Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas. Existe tanta coisa mais importante nessa vida que sofrer por amor. Que viver um amor. Tantos amigos. Tantos lugares. Tantas frases e livros e sentidos. Tantas pessoas novas. Indo. Vindo. Tenho só um mundo pela frente. E olhe pra ele. Olhe o mundo! É tão pequeno diante de tudo o que sinto. Sofrer dói. Dói e não é pouco. Mas faz um bem danado depois que passa. Descobri, ou melhor, aceitei: eu nunca vou esquecer o amor da minha vida. Nunca. Mas agora, com sua licença. Não dá mais para ocupar o mesmo espaço. Meu tempo não se mede em relógios. E a vida lá fora, me chama.


Caio F.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011



A gente nunca deve trair um amigo. Mesmo errado talvez o melhor é deixar que o amigo continue passando uma verdade que não existe do que ser interrompido. Mesmo vendo outros sofrerem por uma verdade falsa é melhor ficar calado. O tempo como sempre fica responsável por mostrar quem era verdadeiro. Se o tempo não existisse como será que faríamos para a verdade aparecer? Como será que os tolos saberiam que foram enganados antes de enganarem? Como fariam pra saber que as lágrimas que choraram poderiam ser evitadas se fossem mais atentos? O tempo salva os nossos silêncios. O tempo nos dá motivo para nos calarmos. A falta de silêncio nos leva a contrariar aqueles que gostamos e com certeza não compreenderiam porque quem gosta de enganar não tolera ser enganado.

AlineA
Bjopassapassatempo!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011


Namore uma garota que lê
(De Rosemary Urquico. Tradução e Adaptação de Gabriela Ventura)


Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.
Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.
Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criado pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.
Compre para ela outra xícara de café.
Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gostaria ou gostaria de ser a Alice.
É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.
É que ela tem que arriscar, de alguma forma.
Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.
Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.
Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.
Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até  porque, durante algum tempo, são mesmo.
Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.
Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.
Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que  pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe  monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.
Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.
Texto original: Date a girl who reads – Rosemary Urquico

quinta-feira, 4 de agosto de 2011


Estou cansada de ouvir historias tristes e doloridas de amor. Cansada dessas histórias de gente com coração partido de olhos tristes que carregam nuvens cinzentas sob as cabeças. Porque as pessoas não vêem me contar as historias alegres, os finais felizes. Porque não me contam que valeu a pena, que foram felizes. Que aqueles que seus corações elegeram souberam respeitá-las. Amar deve realmente ser para os fortes porque suportar tanto ônus para tão pouco bônus é para poucos. Não quero nenhum desses amores que me contam. Não quero esses amores pesados que no final só servem para preencher algumas páginas tristes no livro da vida. Que os corações tristes e despedaçados de hoje encontrem a alegria que os renovem e o remendo que os consertem.

Aline A
BjoaosS2partidos

segunda-feira, 1 de agosto de 2011


"E nesse meio de inverno, que logo lembra saudade quando se faz início de agosto, você me faz falta como melodia que se ouve uma vez e sempre se quer. Assim é você em mim. Prosa, verbo, certeza embrulhada em papel brilhante escrito: '- Nós nos reconheceríamos'. E aconteceu. Hoje somos."

sexta-feira, 29 de julho de 2011





"O que tem de ser, tem muita força. Ninguém precisa se assustar com a distância, os afastamentos que acontecem. Tudo volta! E voltam mais bonitas, mais maduras, voltam quando tem de voltar, voltam quando é pra ser. Acontece que entre o ainda-não-é-hora e nossa-hora-chegou, muita gente se perde. Não se perca, viu?” 


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Passou como um pássaro veloz
Migrou para o norte e eu fiquei aqui
Observando de longe a revoada

Cantei a solidão do adeus
E quase esqueço que não tardaria ao verão
Que a visão que se perdia no vasto universo
Se repetiria mil e uma vezes na próxima estação

A Deus que leva a passarada
A Deus que leva o pássaro meu
Carrega o frio e a geada ou dê-me asas
Para que eu possa alcançar o céu

Delineando o horizonte alaranjado
Surge a dádiva que tanto esperei
Eu que por um tempo amiudei, eu sem asas
Eu que sou pássaro de Deus. 

domingo, 24 de julho de 2011



A sua falta já não me faz tanta companhia como antes. A gente se acostuma com as ausências e aprende a encontrar compensações.  Encontra  em outras caras, outros sorrisos, em novos livros, na música e na esperança os motivos para não sentir mais a falta. A gente encontra em quem nunca imaginamos que encontraríamos (isso sempre acontece comigo). Depois desse tempo curtindo sua ausência  percebi que não quero mais sua presença. Que já não me anima mais responder as sua mensagens tão pouco ver sua cara. Agora eu sei o que o Amarante quis dizer quando cantou ”que o esforço para lembrar é a vontade de esquecer”.  Os clichês sempre acompanham a gente. O meu clichê do momento é “todo fim um recomeço”.

AlineA
Bjorecomeçado 

sexta-feira, 15 de julho de 2011



Vida engraçada. Peço uma coisa e o universo me manda outra. Vou começar a pedir outra pra ver se ele me manda a coisa. Apesar dos pesares tenho tido dias de alegres surpresas.  Algumas pessoas me surpreendem, alias o inesperado é sempre surpreendente.  Talvez não seja encorajador, mas já muda a rotina dos dias vãos. Ando em estado de agradecimento constante. Fazia tempo que isso não acontecia. Agradecer pode ser melhor do que pedir.
AlineA
Bjobrigadavida

"Partir, andar, eis que chega
Não há como deter a alvorada"
Paralamas do Sucesso


Quando Uma Pessoa Para De Te Valorizar, Você Deve Pegar As Suas Coisas E Ir Embora Com A Sua Dor. O Melhor Conselho Que Eu Posso Dar É: Sempre Seguir Em Frente E Pensar Nas Coisas Boas, Pois As Coisas Que São Pra Você Virão, Você Não Precisa Buscar.


Que o tempo não me faça praticar o contrário dessas palavras. Que implorar por afeto de alguém que não é mais ninguém seja algo distante de mim.

AlineA




quinta-feira, 14 de julho de 2011


Esse é do Anderson. Ele é tão doido. Cheio de coisas. De defesas. De barreiras. De criatividade. De algo que eu ainda não sei definir com as palavras. Gosto muito dele.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Pássaro Raro

Um respeito imenso à natureza
e um gosto extravagante por matar pernilongos
minhas exceções vegetarianas
minhas verdes verdades não são absolutas
e às vezes me solto da gravidade
sem o medo de voar que ancora
mas como sempre volto ao chão pra perguntar:
-O som estava bom pra vocês também?
-Porque o estado em que estava era à Marte!

Dançando equilíbrio nas cordas de acordes
entre a medicina do medo
e a adrenalina da ansiedade e do entusiasmo,
porque será que eu sempre fecho os olhos
nos batuques dos fogos de artifício?
O rítmo me toca tão além das imagens,
protejo os tímpanos em (in) Constantina,
misturando o mais belo caos em meus ouvidos...

Meu corpo vibrando, sou frequência de átomos,
ressonância ancestral de irmãos antigos
vozes que se afunilam em meus dedos
magia que aquece corações amigos
recebo os convites por todos lados
de cores, de plásticos, de supermercados,
coleciono sorrisos, palavras cantadas sem escapatória,
piadas curtas que não cabem em minha memória,
melodias sinfônicas que guardo no peito
como se fossem o pássaro mais raro da história.

Atravesso errante os oceanos do mundo
e encontro os peixes voadores dos meus sonhos
saudade dilacerante me mergulha no silêncio
das férias solitárias em que eu feliz me encontro
pintando os quadros em tecidos guardados
exercíto o dom que ainda não foi me dado
lapidando o meu dautonismo
de dentro pra fora me exponho explícito
às almas do mundo que também dilaceram-me
ao desconhecido medo que me alimenta
às inspirações que ventam em minhas velas.

Meu barco é um poço que não me afunda
meu porto é um cais à minha espera
no calor do meu peito sou fogo,
no suor que escorro sou água,
no carbono que mastigo sou terra,
sou ares nos ventos em que respiro,
me ajoelho e me curvo ante a natureza
que me acolhe em seus braços
e desabrochando em poemas
me absorve e revela.

Johnny---->http://johnnynogueiradossantos.blogspot.com/2011/01/passaro-raro.html 

Doado pelo Johnny meu amigo cheio de raridades, peculiaridades e singularidades que eu gosto tanto.

terça-feira, 21 de junho de 2011





"Não há desejos intransitivos - mas há desejos equivocados, perdidos, extraviados, desejos que nos atravessam sem nos tocarem. Fui desejada sem o saber - soube-o sempre depois - por homens que até poderia ter desejado, se o soubesse antes. Pensava noutras coisas. Os homens veem o desejo como as mulheres veem a culpas - como uma coisa com braços e pernas e rosto e olhos, imediata."

                                                                                                                                                                                                 Inês Pedrosa 

quarta-feira, 15 de junho de 2011



"O tempo, de vento em vento, desmanchou o penteado arrumadinho de várias certezas que eu tinha, e algumas vezes descabelou completamente a minha alma. Mesmo que isso tenha me assustado muito aqui e ali, no somatório de tudo, foi graça, alívio e abertura. A gente não precisa de certezas estáticas. A gente precisa é aprender a manha de saber se reinventar".

                                                                                                                        (Ana Jácomo)

sábado, 11 de junho de 2011

EU TAMBÉM, CAIO



Ela não sabia mais sofrer. Ela não sabia mais o que pensar e foi exatamente por isso que tomou a decisão de não ter mais que pensar em nada. Ela queria todos os prazeres dessa porcaria de vida, mesmo que estes prazeres viessem junto com todas as dores. Ela queria se amar um pouquinho mais e mandar pra casa do caralho as pessoas todas que não souberam a amar como ela merecia, bem naquela hora que ela estava curvada em sua vergonha enxergando o mundo de um ângulo estranho e tendo muito medo do escuro, do vácuo, e principalmente, da junção dos dois - que era o que mais havia dentro dela.

Rani

segunda-feira, 23 de maio de 2011



Acaba logo Maio porque não te suporto mais. Seus dias estão muito pesados. Seu ar esta me sufocando. Junho, te espero melhor.

AlineA
Bjoemazulpraversemelhora

terça-feira, 17 de maio de 2011

Eu Gostava Tanto de Você



Lembro do dia que você chegou. Chegou e me disseram que havia aparecido na rua. Tornou-se Aparecida. Cidinha. Maloqueira, rueira, lixeira e ainda encrenqueira. Alegre, feliz, brincalhona. Entre tantos outros a mais especial. A que eu mais gostei. A que mais falta faz. Saudades eu tenho de você, Cidinha.

AlineA   :{

segunda-feira, 16 de maio de 2011



"Como qualquer um pode lhe dizer, não sou um homem muito bom. Não sei que palavra usar para me definir. Sempre admirei o vilão, o fora da lei, o filho da puta. Não gosto de garotos bem-barbeados com gravatas e bons empregos. Gosto dos homens desesperados, homens com dentes toso e mentes arruinadas e caminhos perdidos. São os que me interessam. Sempre cheios de surpresas e explosões (...) Estou mais interessado em pervertidos do que em santos. Posso relaxar com os imprestáveis, porque sou um imprestável. Não gosto de leis, morais, religiões, regras. Não gosto de ser moldado pela sociedade."
[Charles Bukowski]

sábado, 14 de maio de 2011


"De tanto a minha mocinha perder no final cheguei a conclusão que 

sou bandida."

Tati Bernardi

quarta-feira, 4 de maio de 2011



Muito Bom, A.D.O.R.O!

terça-feira, 3 de maio de 2011

terça-feira, 26 de abril de 2011

Nosso Diálogo 

  
- Você tá de conversinha com esse cara
- Eu? Não, só estou pedindo um refri
- Mas com aquele outro ali eu vi
- Com aquele é verdade. Ele quer mais ainda é cedo
- Por quê?
- Por que você ainda é a minha opção, rs
- Hummm
- E também não gosto dessas coisas fáceis demais, você sabe disso neh?
- É eu sei muito bem
- Então se você esperou anos porque ele não pode esperar também?
- Muito bem! rsrs

terça-feira, 19 de abril de 2011

domingo, 10 de abril de 2011



Existe uma frase que diz que não há regras para viver e por isso somos livres. Poder escolher e ser livre talvez seja algo bem parecido.  Nesse jogo de escolher e não escolher a gente segue resistindo ao que não se quer resistir. Há situações que sempre são recorrentes não sei se são atraídas de maneira distraída mais consciente ou se são uns testes pra ver se estamos fazendo aquilo que pregamos. A bagagem da experiência já esta cansada de saber o que se deve fazer diante do replay, mas a bagagem dos desejos nunca se cansa de inventar e arrumar argumentos para que a resistência se enfraqueça. E o argumento quase sempre é o mesmo: melhor dormir arrependido do que com vontade. Aí vem a experiência e diz: vontade dá e passa. Então o desejo retruca: talvez você não tenha outra oportunidade. Novamente vem a experiência falando que: uma coisa leva a outra e isso você já sabe no que vai dá. O desejo continua insistindo. Até que a experiência encerra: o destino não faz curva, ele é tão certo como a morte. E diante da liberdade a gente escolhe: sim ou não. Escolhi o não mesmo podendo dizer sim.

AlineA
Bjoboasortedestino

quinta-feira, 7 de abril de 2011




“... No entanto estou sendo franca e
meu jogo é limpo. Abro o jogo. 
não conto os fatos de minha vida:
sou secreta por natureza.
 O que há
então? Só sei que não quero a
impostura. Recuso-me...”
Clarice Lispector

terça-feira, 5 de abril de 2011


 
Eu não posso crer que uma burra assuste menos. Eu duvido que uma feinha seja melhor porque causa menos dor de cabeça. Que uma sonsa muda e sem opinião seja o símbolo da paz que vocês tanto buscam. Pra mim é inaceitável que uma mulher vivida possa colocar a segurança de vocês em risco.
      Me digam que é mentira, por favor. Não é possível que sonhamos a vida inteira com seres tão fracos para construirmos nossas vidas. E que, enquanto lemos e aprendemos e malhamos e ganhamos dinheiro e curtimos a vida para nos tornar mulheres mais interessantes e vividas e gostosas, só estamos nos distanciando mais de vocês. 
Tati Bernardi

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Da  Brena Braz que eu gosto tanto! 









"As pessoas pensam que podem entrar e sair da minha vida quando querem.
         Mas têm a surpresa quando encontram a porta fechada"

By Klevennyce

                                  Por que uma hora a porta da casa sem janela fecha e as chaves somem. 

By   AlineA

sábado, 19 de março de 2011



Explicar o que não sei e gostaria de. Conseguir mudar alguns sentimentos.  Não carregar mais o que parece leve, mas tão difícil de suportar. Não ter medo de permitir algumas sensações e situações que estão sempre a espreita sinalizando que esperam o impulso da coragem que não vem para que aconteçam.  Poder dizer sem medo nenhum “ah, que se dane” ou “não tô nem aí” só pra testar a verdade e a intensidade das coisas e pessoas. Não ter medo de deixar passar o que o destino vez para ficar estagnado.  Parar de insistir em situações ou pessoas que não mudam.  Quando se esta vivo as situações sempre nos encontram.  O vai e vem da vida não permite que se pare.  Se esconder da novidade e tentar negá-la acaba em arrependimento e o pior de todos os arrependimentos da inércia. Construir castelos de areia sem se preocupar com os ventos é tolice. Não mudar a espera que algo novo aconteça é permitir que não aconteça  já que o velho precisa ir para o novo vim.

AlineA
Bjotôcansada.

terça-feira, 15 de março de 2011







E quando recebo suas mensagens de texto, ao longe, dizendo meio que genericamente que deseja tudo de bom e sente saudade, fico com vontade de perguntar se aquele recado chegou só pra mim ou foi disparado para toda lista do celular. Mas me recolho. Uma minúscula e ainda baixa “vozinha” me diz que além dos meus textos eu tenho também muitos charmes, graças e belezas. Além dos meus espinhos eu tenho também muitas flores. E que sim, eu posso ser amada. Porque não ter alguém agora, agarrado aos meus pés, não significa não ser um calo persistente até mesmo em solas curtidas e acostumadas com a corrida. Descubro coisas terríveis e maravilhosas a respeito do amor. As coisas são como são. E na hora certa. Como diria Milan Kundera “o amor começa por uma metáfora. Ou melhor: o amor começa no instante em que uma mulher se inscreve com uma palavra em nossa memória poética”. Como diria João Guimarães “o que é doideira às vezes pode ser a razão mais certa e de mais juízo”. Como diria ou gritaria ou uivaria Robert Plant “Com apenas uma palavra ela consegue o que veio buscar.E ela está comprando uma escadaria para o paraíso”. As coisas são como são. Na hora certa. E foda-se. 

Tati B.


sábado, 5 de março de 2011

Mais Que Diva


"Não sou de verdade uma garota. Sequer sou uma garota menino. Sou um homem homem - e isso não significa que seja sapatão. Os homens são muito mais diretos. Não ficam insistindo nas coisas nem fazem joguinhos psicológicos . Não estou dizendo que todas as mulheres sejam assim, ou que alguns homens não façam esses jogos, mas, no geral, os homens são mais calmos e não ficam perdendo tempo. A vida é curta. Qualquer coisa pode acontecer. e em geral acontece, de modo que não tem sentido ficar sentado pensando a respeito de todos os 'ses, 'es e 'mas".

Amy Winehouse



"Sempre soube  que existia algo mais do que chorar ouvindo love is a loosing game  e que you sent me flying  não era apenas mais um fora qualquer. Estranho como a gente se atrai pelas coisas e pessoas muitas vezes sem saber porquê. De repente a gente descobre a razão oculta do magnetismo que nos une. Talvez porque algumas pessoas sabem expressar exatamente aquilo que sentimos e escondemos. Essas são as pessoas decodificadoras de sentimentos e eu as adoro.

AlineA
BjoAhoetilico!





sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011


"Toda poesia é uma despedida. Você disse adeus e deixou em mim um vazio descomunal. Desde então, encobri minha dor com um manto azul: um amor e uma mágoa. Eu lavei meu rosto com palavras tristes quando acenou-me tchau. De vez em quando, todos os olhos se voltam contra meus passos distraídos. No fundo, a espera que eu seja algo maior que eu sou. (...)"

Caio F.


Bastou te ler para me emocionar! AlineA

sábado, 12 de fevereiro de 2011


"O amor é o pior de todos os vícios. As drogas e o álcool levam o viciado a cometer crimes contra os outros. A primeira vítima do apaixonado é sempre ele mesmo. Enquanto o viciado pensa em assassinato, o apaixonado pensa em suicídio. Um viciado pode ser internado em uma clínica, mas para os apaixonados resta o manicômio conhecido por saudade. Esses puppets de Eros e Afrodite consideram a poesia a sua Bíblia e Vinícius de Moraes o seu Fernandinho Beira-Mar."




[Douglas Kim]

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

DOS MEUS DEFEITOS PREFERIDOS



Viver é conviver, tolerar, gostar, compartilhar, reconhecer e renunciar. Na arte da convivência mesmo sem querer nossos defeitos ficam expostos a aqueles que também expõem os seus.  Das poucas pessoas que escolhi conviver decidi que seria capaz de tê-las independente de qualquer defeito. Gostar só das qualidades é monótono demais. Descobri que os defeitos também aproximam pessoas. E disso posso dizer com a total mutável certeza que me cerca que alguns fatos que hoje são história guardada de um passado recente só foram possíveis porque os defeitos eram os mesmos. Muitos defeitos só estão dos olhos de quem os vêem.Viver é aceitar os defeitos e saber aproveitá-los. Tente descobrir o lado bom daquele defeito que mais te incomoda.

AlineA
Bjocolaseudefeitonomeu


Eu brinco de mocinha, mas eu sei ser bandida. Eu pareço macia, mas eu sei ser tempestade. E as minhas ameaças são singulares, porque eu não gosto de repetir qualquer outro assunto que não seja amor.

Rani Ghazzaoui

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011



"E você, meu amigo galvanizado, você quer um CORAÇÃO você não sabe o quão sortudo és por não ter um.CORAÇÕES nunca serão práticos enquanto não forem feitos para não se partirem..."

O Mágico de Oz

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011